FANDOM


Médico grego (Grécia, 340 a.C.)

Anatomia, fisiologia


Membro asclepíade e influente na medicina grega antiga, Praxágoras, foi enquadrado na escola dogmática apresentando grande contribuição para a concepção da história da medicina. Destacou-se nas áreas científicas de anatomia e fisiologia, na medida em que elaborou algumas teorias com grande aceitabilidade na sua época e posteriores. Contudo, das várias obras de que há evidências que realizou, nenhuma foi conservada até à actualidade.



Contextualização histórica

Entre a morte de Hipócrates (fundador da prestigiada Escola de Cós) em 375 a.c. e a aparição da Escola de Alexandria no Egipto, a medicina grega entrou num período de especulação em que se produziram poucos avanços. Nestas circunstâncias, Diocles de Caristos,Herófilo, Erasístrato e finalmente, Praxágoras de Cós tomaram liderança da referida escola hipocrática e mostraram alguns avanços no campo da anatomia, entre outras áreas científicas ligadas à medicina.


Vida

Praxágoras, nasceu à volta de 340 a.c. na ilha grega de Cós. Pouco se conhece acerca da sua vida contudo, sabe-se que terá descendido de família ligada à área da medicina, nomeadamente seu pai, Nicarchus, e possivelmente seu avô também. Galeno, figura médica romana mais importante da antiguidade, mostrou-se conhecedor das obras de Praxágoras acerca das ciências naturais, anatomia e etiologia das doenças. Assim, considerou este membro asclepíade grande influente na história da medicina, enquadrando-o na escola dogmática ou lógica, que defende uma explicação lógica e racional para a causa das doenças.


Medicina

Praxágoras mostrou-se consideravelmente influente no desenvolvimento da medicina grega, nomeadamente pelo seu principal interesse nas áreas da anatomia e fisiologia. Deste modo, elaborou algumas teorias inseridas no campo da medicina, que apesar da aceitabilidade que tiveram, muitas delas foram refutadas por alguns dos seus contemporâneos.


Principais Teorias

Artérias, veias e a pulsação

No campo da anatomia, Praxágoras fez a distinção entre artérias e veias defendendo que as primeiras consistiam em tubos de ar que transportavam pneuma psíquico (emitido pelo coração), enquanto as veias transportavam o sangue. Tendo em conta a natureza das artérias Praxágoras conjecturou que algumas se tornavam progressivamente mais finas até as suas paredes se fundirem e o seu lúmen desaparecer. Servindo-se desta última teoria, este médico explicou o movimento dos dedos e outras partes das mãos (operações que nós actualmente associamos aos nervos). Também estudou o pulso arterial que, segundo ele, se tratava de um movimento muito perceptível das artérias manifestado por tremores mórbidos. Chegou mesmo a ser o primeiro a considerar pertinente usá-lo para o diagnóstico de algumas doenças. Considerava também, que o pulso arterial era independente do coração, sendo uma propriedade inerente às próprias artérias. É de referir contudo, que seu aluno Herófilo não estava convencido quanto à validade desta teoria, pelo que procurou refutá-la num livro seu acerca da pulsação. Outra das ideias que Praxágoras defendia, sustentava que o coração era o centro da inteligência e o órgão central do pensamento e da alma.


Teoria dos Onze Humores

Praxágoras adoptou uma variante da Teoria dos quatro humores de Hipócrates (sangue, linfa, bílis amarela e bílis negra) na medida em que distinguiu onze humores, entre os quais enquadrava o sangue e também o humor vítreo. Tal como a maioria dos seus contemporâneos, defendia que a saúde e a doença eram dependentes desses humores na medida em que uma situação patológica estaria associada ao desequilíbrio desses humores por exemplo, pelo excesso ou deficiência de calor no corpo.


Etiologia de algumas doenças

Este membro asclepíade também proferiu acerca das causas para algumas patologias, nomeadamente a paralisia e epilepsia. Assim, considerava que a primeira resultava do obstrução das artérias pelo fleuma frio, enquanto a segunda derivava do bloqueamento da passagem de pneuma psíquico do coração para a aorta pela acumulação de flagema.


Fisiologia

No campo da fisiologia, ele desenvolveu varias teorias, muitas delas incluídas nas categorias anteriormente referidas. Contudo, Praxágoras definiu também o processo da digestão como um tipo de putrefacção ou decomposição cujo produto final resultante seria o sangue. Ideia, também defendida pelos seus antecessores Diocles de Caristos e Empédocles e aceite até ao século XIX.


Obra

Nenhuma das obras de Praxágoras terá sobrevivido até à actualidade, todavia há evidências de que terá escrito alguns trabalhos acerca das ciências naturais, anatomia, etiologia e tratamento de algumas doenças.


Bibliografia

Riddle,J.M. Dictionary of Scientific Biography. Vol. 7, pp. 127-128

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória