Fandom

Ars curandi Wiki

Joseph Lister

213 páginas
nesta wiki
Adicione uma página
Falar0 Compartilhar
Joseph Lister.jpg

Joseph Lister (1827 - 1912) Cirurgião Inglês que colocou em prática técnicas anti-sépticas


Lister, Joseph (N. Upton, Essex, Inglaterra, 5 de Abril de 1827; Ob. Walmer, Deal, Kent, Inglaterra, 10 de Fevereiro de 1912). Foi um cirurgião e pesquisador inglês do século XIX que iniciou uma nova era no campo da cirurgia quando demonstrou, em 1865, que o ácido carbólico (fenol) era um efectivo agente anti-séptico, o que reduziu o número de mortes por infecções pós-operatórias.


Vida

Nasceu num mansão em Upton, a 5 milhas a este de Londres, em Inglaterra. Filho de Joseph Jackson Lister, engenhoso trabalhador com sistemas ópticos como microscópios, e Isabella Harris. Joseph era o segundo filho do casal “Quaker” que teve mais três filhos homens e três filhas. Viveu em Upton até à morte do seu pai, em 1869. Em criança macerava ossos e dissecava animais, anticipando a sua vontade de se tornar cirurgião. Frequentou duas escolas privadas: a primeira em Hithin e aos treze anos ingressou na Quaker School de Grove House, em Tottenham onde aprendeu matemática, ciências naturais, línguas modernas e a escrita de ensaios formais de vários assuntos. Deixou a escola aos dezassete anos. Em 1844 entrou na Universidade College em Londres onde estudou medicina. Pouco depois de ter começado os estudos, contraiu smallpox e o seu regresso prematuro à faculdade levou-o a uma depressão nervosa, precisando de uma longa pausa em 1844, contudo, regressou aos estudos nesse mesmo Outono. No seu primeiro ano viveu sob condições austeras, mas, quando as suas capacidades foram reconhecidas, tornou-se residente num hospital, dando-lhe uma vida mais folgada. Em 1852 recebeu o grau M.B. da Universidade de Londres e uma bolsa de estudos do Royal College of Surgeons. Mais tarde começou uma investigação histológica. Estes estudos, antes que os métodos modernos do corte da secção e da mancha do tecido estivessem disponíveis, evocaram as técnicas que marcaram as seguintes pesquisas de Lister em microbiologia e práticas anti-sépticas. Lister, no seu primeiro inquérito experimental, 1853 explorou o fluxo e absorção do quilo no intestino do rato, dando uma coloração azulada à sua alimentação. Em 1853 foi recebido de braços abertos em Edimbugo por Syme, este depositou-lhe tanta confiança na enfermaria que Lister decidiu permanecer lá durante o inverno. Em 1854, tornou-se cirurgião residente de casa de Syme o que lhe trouxe benefícios como doze aparelhadores a supervisionar, uma escolha larga dos pacientes hospitalizados a operar-se e oportunidade de ajudar no consultório particular do seu chefe. Em 1854, um lugar de cirurgiã assistente no Royal Infirmary vagou, ao qual Joseph concorreu. Os deveres da nomeação incluíram dar um curso nos princípios e na prática da cirurgia, que cuidadosamente este preparou e começou a dar no outono de 1855, embora só tenha sido eleito um ano mais tarde. Conduziu cirurgias “públicas” na Royal Infirmary, sendo muitas vezes aplaudido pelos seus alunos, e aumentou as suas pesquisas com auxilio de microscópio. Pediu Agnes, a filha mais velha de Syme, em casamento em Julho de 1855 e em Abril de 1856 casaram-se. Apesar de não terem filhos, foram muito felizes e Agnes revelou-se uma excelente companheira por cerca de quarenta anos. Após ter apresentado um papel intitulado “on the Minute Structure of Involuntary Muscular Fibre” à Royal Society of Edinburgh, Lister intensificou as suas pesquisas acerca da inflamação. A sua reputação de competente e original investigador deu-lhe uma bolsa de estudo da Royal Society em 1860, com apenas trinta e três anos. Em 1959 o lugar de professor regente da cadeira de cirurgia da Universidade de Glasgow vagou e Syme persuadiu-o a concorrer ao lugar por ter genuínas modéstia e integridade e uma enorme capacidade de inspirar estudantes, tornando-o um candidato natural. Lister ocupou o lugar em inícios de 1860, terminando os seus sete anos de formador em Edimburgo. Achando a escola médica de Glasgow que Lister era um pouco deficiente as práticas operatórias, este não foi logo envolvido ao máximo, contudo desempenhou o cargo de professor e deveres administrativos, incluindo a preparação de uma leitura diária numa cadeira de cirurgia sistemática para 182 estudantes. Em 1861 Joseph Lister começou a trabalhar ainda mais quando foi eleito para um cargo das divisões cirúrgicas na Royal Infirmary. Durante este período, inventou vários instrumentos engenhosos, incluindo uma agulha para suturas fio de prata, um gancho para extrair objectos pequenos da orelha, um fórceps delgado e laminado para cavidades, e um torniquete de parafuso para comprimir a aorta abdominal. Mais tarde planeou muitos tipos das limpezas, ligaduras e drenos para feridas. Tinha mãos muitos fortes, mas ainda assim era extremamente gentil e as operações mais delicadas como a remoção de cataratas ou pedras da uretra eram praticadas com determinação. As suas inovações – como a mastectomia radial para o cancro da mama, a fiação das patelas fracturadas da cistotomia supra-púbica – foram consequência do maior arrojo cirúrgico depois da introdução de técnicas anti-sépticas. Melhorou métodos de amputação, tornando o local da operação sem sangue, elevando o membro envolvido antes de aplicar o torniquete. Em 1864 candidatou-se ao lugar de professor da cadeira de cirurgia sistémica em Edimburgo. A desilusão de não ter sido escolhido coincidiu com a morte da sua mãe. Por volta de 1860, Lister começou a preocupar-se com a decomposição das feridas, reparando que as misturas orgânicas presentes nas feridas, na presença de oxigénio, desencadeavam uma forma peculiar de “combustão”. Assim, muitos cirurgiões começaram a tentar proteger as feridas do oxigénio, utilizando técnicas de desinfecção. Rapidamente Lister se apercebeu de que o oxigénio não poderia ser excluído das feridas e começou a duvidar da sua responsabilidade em provocar supuração. Admirador de Pasteur, lia sempre os seus ensaios e publicações, ficando grato com todo o conhecimento que este lhe passava. Começaram a corresponder-se mutuamente. Em 1864 aprendeu que o tratamento com ácido carbólico da água de esgoto em Carlisle tinha tornado terras irritadas vizinhas inodoras e tinha destruído entozoa que tinha contaminado o gado que lá pastava. Partindo disto, começou a utilizar, após diversas pesquisas, o ácido carbólico em práticas anti-sépticas. No final de 1866 Lister começou a requerer o uso de práticas anti-sépticas cirúrgicas e em 1867 referiu, num encontro em Dublin da British Medcial Association, que nos nove meses anteriores, o seu hospital não tinha tido nenhum caso de sépsis devido às técnicas anti-sépticas. Sem sucesso, candidatou-se a professor da cadeira de cirurgia na Universidade College, em Londres, em 1866. Três anos mais tarde, candidatou-se a sucessor de Syme e em Agosto de 1869 foi eleito professor de cirurgia clínica em Edimburgo. Um mês depois o seu pai contraiu uma doença fatal e Syme faleceu no verão seguinte. Em relação ao spray de ácido carbólico 1:40 desenvolvido por Lister, foram reportados casos de envenenamento devido à sua inalação. Lister negou sempre que qualquer dos seus pacientes tenha sido envenenado. A solução passou a ser unicamente utilizada para a lavagem das mãos dos cirurgiões e limpeza da pele dos pacientes, utilizando-se apenas nas feridas a solução de 1:20. Desenvolveu um protector impermeável de seda oleada coberta com verniz de copal para a aplicação directa na ferida. Em 1871 introduziu o tubo de drenagem de borracha, inventado doze anos antes em França. Lister contribuiu também para o desenvolvimento da bacteriologia, indicando diversas alterações morfológicas e fermentativas dos microrganismos em presença de diferentes nutrientes e notou que alguns metabolitos das bactérias não tinham odor e alguns eram desprovidos de cheiro a putrefacção. Planeou novos instrumentos - produtos de vidro estereis, uma pipeta-seringa esterilizável e uma autoclave pioneira que fornece calor seco difuso de 300ºF. O sistema anti-séptico começou a ser adoptado, com sucesso, em todos os cantos do mundo. Na América, a cirurgia anti-séptica fez poucos progressos até Lister ter exposto pessoalmente a sua doutrina como presidente da Secção Cirúrgica no Congresso Internacional de Medicina na Filadélfia em 1876. Em 1887, ouvindo rumores de que Lister seria o sucessor de Sir William Fergusson, professor titular de cirurgia no King’s College, os seus alunos fizeram um baixo-assinado pedindo que Lister permanecesse em Edimburgo. Uma resposta espontâneo, em que Lister chamou inconscientemente o sistema de ensino de cirurgia clínica de Londres “um mero logro” que negligenciava “oportunidades magníficas do ensino demonstrativo”. Assim, começou a ganhar a apatia dos alunos e enfermeiras e oposição de muitos professores. O seu ultimo grande contributo para a bacteriologia foi uma demonstração da fermentação do ácido láctico. Nos anos seguintes, Lister manteve o laboratório para testar anti-sépticos, ler a literatura estrangeira e, ocasionalmente, rever desenvolvimentos na microbiologia. Numa visita a Paris em 1878, conheceu Pasteur. Recebeu doutorados honorários de Oxford e Cambridge em 1880. A rainha apontou-o como cirurgião-ordinário em 1878 e em 1883 conferiu-lhe o titulo de barão. Entre os prémios estrangeiros que recebeu encontram-se o Boudet Prize, de 1881, por colocar em prática as descobertas de Pasteur na cicatrização, e o Prussian Ordre pour la Mérite, de 1885. Em 1884 adoptou as limpezas exteriores com cloreto de mercúrio, mas após cinco anos de pesquisas laboratoriais abandonou o método. Também abandonou o uso o spray de ácido cabólico em 1887 por verificar que a maioria das bactérias presentes na atmosfera não eram patogénicas nem eram eliminadas com este ácido. Lister e a sua esposa fizeram viagens e estudaram a vida selvagem, construindo diários sobre estes. Na primavera de 1893, em Rapallo, Agnes contraiu pneumonia e faleceu quatro dias depois, deixando Lister devastado. Foi eleito secretario estrangeiro da Royal Society no final de 1893 e tornou-se presidente dois anos depois. Assumiu o titulo de Baron Lister of Lyme Regis em 1897. A sua ultima grande viagem foi a África do Sul no inverno de 1901/1902, mas continuou a visitar Lyme Regis, Buxton e outros “resorts” de saúde, na esperança de acalmar as suas dores reumáticas. Em Buxton, em 1903, sofreu um pequeno enfarte que comprometeu a sua locomoção e esforço mental. Lister e a sua cunhada mudaram-se para Walmer em 1908. Sem melhoras, a sua saúde começou a diminuir, vindo a morrer em 1912.


Legado e Homenagens

Lister foi presidente da Royal Society entre 1895 e 1900. O Instituto de Medicina Preventiva do Reino Unido, antes conhecido por Edward Jenner teve seu nome trocado em 1899 em homenagem a Lister. Desde então é chamado de The Lister Institute of Preventive Medicine. Lister é um dos dois cirurgiões do Reino Unido que têm um monumento público em Londres (o outro cirurgião é John Hunter), ela fica em Portland Place, Marylebone. Há, também, uma estátua de Lister em Kelvingrove Park, Glasgow, celebrando sua ligação com a cidade.


Principais Obras

The Collected Papers of Josephe, Baron Lister


Referencias Bibliográficas

Gillispie, C. (1970). ""Dictionary of Scientific Biography"". Charles Scribner's sons, New York. Vol. 1-16 http://www.wired.com/science/discoveries/news/2008/06/dayintech_0617

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no Fandom

Wiki aleatória